Uma senha sera enviada para seu e-mail

Bis pelo mundo: melhores países para LGBTs morarem

Segunda-feira pós eleição no Brasil e acordamos com o blog inundado de LGBTs lendo nossos posts sobre como é ser LGBT em outros países. O post Tudo o que você deve fazer para mudar de país também está bombando. Todo mundo quer saber quais são os melhores países para LGBTs morarem.

O medo e o horror que já estávamos sentindo antes da eleição se tornaram tão reais e tão palpáveis que o choro ficou incontrolável, o estômago se contorceu e com certeza várias famílias terminaram abaladas (inclusive a minha).

Acho que ninguém dormiu. Às 6 da manhã no Brasil os acessos no blog já estavam altos, coisa que não acontece normalmente. Nós aqui também perdemos o sono. Somos privilegiadas de morar em Barcelona e não corrermos tantos riscos. Mas a maioria dos nossos amigos são LGBTs, o irmão da Gabi é gay e temos muito medo com o que está por vir. E com o que já está acontecendo.

E foi de partir o coração ver tanta gente já desesperada buscando uma maneira de fugir do Brasil. E mais ainda pensar que para a grande maioria essa é uma possibilidade inviável. Mudar de país custa caro, é um processo difícil e demorado. Seria irresponsável da nossa parte não dizer que é um privilégio.

Mas já que os LGBTs estão buscando possibilidades, resolvemos reunir aqui uma lista de países que são legais para LGBTs morar e comentar as possibilidades.

O Instituto Espartacus publicou um ranking dos países mais gay-friendly do mundo. Apesar de ser uma pesquisa voltada para os viajantes, serve muito bem como termômetro pois é baseado nos direitos civis em cada país, leis de criminalização e perigos e ameaças sofridos por LGBTs. Os 18 primeiros lugares são:

  • Canadá
  • Suécia
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • Finlandia
  • França
  • Alemanha
  • Islandia
  • Holanda
  • Nova Zelandia
  • Noruega
  • Espanha
  • Reino Unido
  • Áustria
  • Groenlandia
  • Irlanda
  • Luxemburgo
  • Uruguai

Você pode ver o ranking completo aqui. O Brasil aparece em 55° lugar.

Veja abaixo o resumo de como é o processo de residência em alguns países que já visitamos.

Melhores-paises-para-LGBTs-manchester-inglaterra

O famoso bar G-A-Y em Manchester (Inglaterra). Foto: @visitbritain

Canadá

O Canadá aparece em primeiro lugar. E vocês lembram do discurso maravilhoso que o presidente Justin Trudeau fez pedindo desculpas aos LGBTs e que nos levou às lagrimas?

O país recebe imigrantes qualificados e com experiência profissional no programa Express Entry. Descubra aqui se você se qualifica e como aplicar ao Express Entry

Infelizmente ainda não visitamos o país, mas todos os amigos LGBTs que vão gostam muito. As leis e políticas para a população lá são avançadas, bem como outras medidas progressistas (legalização do aborto, da maconha, etc etc etc).

Países da Europa

Nós viemos morar em Barcelona, na Espanha, que é um paraíso LGBT. Primeiro viemos com visto de estudante e depois que vimos que era aqui que queríamos ficar, fui reconhecer minha cidadania italiana para poder viver na Europa. A cidadania, caso você tenha direito, também leva tempo e custa MUITO dinheiro.

Fiz um post completo contando como foi, quanto custou e todas as tretas, leia aqui: Como foi o meu processo de cidadania italiana em 18 meses

Então é isso, para viver na Europa é preciso ter cidadania europeia ou se matricular em algum curso, que ainda assim seria uma solução temporária e cara. O visto de estudante só permite trabalhar na área do curso por meio período, e a verdade é que é muito difícil conseguir uma vaga com visto de estudante.

Talvez em cidades menores onde o custo de vida é mais baixo, seja mais simples. Nos últimos anos o custo de vida aumentou muito na Europa como um todo e nas cidades grandes especialmente. Está cada vez mais caro morar em Barcelona, Madri, Berlim, Londres, Paris…

Melhores-paises-para-LGBTs-barcelona-pride

Pride Barcelona – a maior parada do orgulho LGBT do mediterrâneo

Moramos em Barcelona há 2 anos e já escrevemos bastante sobre viver aqui e dicas práticas. Deixamos abaixo alguns posts importantes para te ajudar:

Melhores-paises-para-LGBTs-barcelona-espanha-lesbicas

Amor sapatão em Barcelona, a cidade em que moramos

Mas nem tudo são flores. Mudar de país, estar longe da família, dos amigos e das suas referências é complicado. Você sempre será um estrangeiro e poderá sofrer discriminação. Fizemos um desabafo contando nossas dores também. Leia aqui: O lado b de morar fora: dificuldades de adaptação

A burocracia aqui na Espanha é infernal!!!! Só fazendo meditação pra aguentar. Mesmo sendo cidadão europeu precisa ter uma quantidade alta de dinheiro na conta bancária espanhola para poder residir. Países como Portugal e Alemanha são bem mais flexíveis.

Leia aqui o post da nossa amiga Angie, no blog Apure Guria: Visto de residência na Alemanha e na Itália – passo a passo

Post do blog Bora morar fora: Vistos de residência em Portugal

Post do blog Brasileiros em Londres: Como obter cidadania ou residência britânica

Nossa experiência como LGBTs em Berlim
Nossa experiência como LGBTs em Paris

Mercosul

As opções mais viáveis para brasileiros são os países do Mercosul, especialmente o Uruguai e a Argentina. Em 2016 fizemos uma viagem pela América Latina pesquisando a realidade LGBT em cada país.

Apesar dos acordos entre os países do Mercosul facilitarem muito o processo para poder residir nos países membros, não é algo automático. O processo leva meses, precisa apresentar vários documentos que serão analisados. Então você deve ter de reservas financeiras para se manter até que sua permissão de trabalho saia.

Veja abaixo nossa opinião sobre os países do Mercosul que conhecemos e alguns links para que você veja os procedimentos em cada um deles.

Uruguai

O Uruguai está bem avançado nas leis e garantias dos LGBTs. O casamento homoafetivo foi aprovado em abril de 2013, existe uma lei de identidade de gênero e mudança de nome social, casais homoafetivos podem adotar, a reprodução humana assistida atende casais lésbicos, gays e trans. E ainda tem aborto e maconha legalizados.

Nós gostamos muito de visitar Montevideo e Punta del Este, as cidades são bonitas e a qualidade de vida melhor. Em ambas a cena LGBT é bem forte, com um movimento ativista importante, muitos bares, boates e coletivos.

Melhores-paises-para-LGBTs-buruguai

Bandeira do orgulho gay no ponto turístico mais famoso de Punta del Este

Leia nosso post completo sobre nossa experiência LGBT no Uruguai – como é ser gay no país mais avançado da América do Sul

E veja aqui o post do blog Quero Viajar MaisComo conseguir a residência no Uruguai

Argentina

Foi o primeiro país da América Latina a legalizar o matrimônio homoafetivo em 15 de julho de 2010. Lá a adoção é permitida também. A população trans é amparada pela Lei de Identidade de Gênero, aprovada em 2012, que garante a mudança de sexo por cirurgia, tratamento hormonal e mudança do nome social.  Em setembro de 2015 eles baniram a proibição de doação de sangue para homens gays e bissexuais.

Melhores-paises-para-LGBTs-buenos-aires-argentina

A Casa Rosada lá ao fundo – Buenos Aires

Nos sentimos super à vontade de andar de mãos dadas e beijar nas ruas. Pelo menos na nossa experiência em Buenos Aires. Nas cidades menores a realidade é diferente, assim como no Brasil. Também é importante levar em conta que a Argentina está num momento conturbado e em crise econômica agora. Fora o fato recente de não terem descriminalizado o aborto… 🙁

Leia nosso post completo sobre nossa experiência LGBT em Buenos Aires

E no blog Olá Argentina tem um passo a passo para fazer a residência na Argentina

Chile

Antes da viagem ficamos preocupadas com tudo o que lemos na internet, mas chegando lá achamos mais tranquilo. Vimos vários casais de gays e lésbicas pelas ruas e várias baladas. No ano passado finalmente o Chile legalizou o casamento homoafetivo e a adoção.

Quando fomos para Santiago, a capital, foi ok. Porém as cidades menores são mais complicadas. Não nos sentimos seguras para ser um casal abertamente no deserto do Atacama, por exemplo. A qualidade de vida em Santiago é bem legal!

Melhores-paises-para-LGBTs-chile

Esse lugar chama Vale do Arco-Íris!

Veja esse post da Camila do blog O melhor mês do ano sobre a experiência dela para conseguir a residência no Chile.

Peru

Leis pró-LGBTs ainda são inexistentes, infelizmente. Na capital Lima é mais tranquilo, tem uma comunidade LGBT grande e é mais aceito, assim como Cusco porque é uma cidade que recebe muitos turistas. Mas nas cidades pequenas pelo Peru já é outra história. No geral é um país onde as pessoas ainda vivem no armário. 🙁

Leia o post sobre nossa experiência LGBT no Peru

Esse post do blog Já fez as malas explica o processo de residência no Peru

Bolívia

Aqui é outra história. Não encontramos nada, não conseguimos contatos com as ONGs e associações e mesmo em La Paz, a capital, tivemos receio de demonstrar afeto em público. Parece que o tempo parou ali. Para um LGBT que quer fugir de uma situação de opressão, não é uma boa opção. Sem falar que a qualidade de vida é muito inferior.

Estados Unidos

Deixamos esse país por último porque muitos brasileiros querem morar lá, mas achamos honestamente que não é uma ótima opção para LGBTs. Agora temos o Trump governando, que é comparável a aquele que não deve ser nomeado.

A mesma coisa está rolando nos EUA – discurso de ódio contra as minorias todas. Além do que, conseguir a residência lá também não é NADA simples. Você pode ler mais sobre vistos nos Estados Unidos aqui.

Para mudar do Brasil: Muito planejamento e informação

O importante é ler muito sobre as experiências de outras pessoas, porque para cada um a experiência e os desafios serão diferentes. Leia vários blogs e matérias, tanto de LGBTs como de pessoas cis-hétero. Outra dica é entrar em fóruns e grupos de brasileiros morando no país desejado para tentar trocar ideia com eles.

Para saber como é a realidade LGBT de cada país, existe uma pesquisa maravilhosa no site da IGLA, com informações e dados sobre a criminalização, leis de apoio aos LGBTs e leis de reconhecimento. Acesse aqui a pesquisa e os mapas.

Uma boa fonte de pesquisa é o site Bate papo pelo mundo que reúne entrevistas com brasileiros morando em diversos países mundo afora. O site não é focado na população LGBT mas é importante para sentir como é ser um estrangeiro brasileiro em outros países.

Temos um post bem legal onde reunimos o passo a passo antes de mudar do Brasil, como reunir documentação e dicas práticas, acesse aqui: Tudo o que você tem que fazer para mudar de país.

Deixamos aqui o post do blog Viaja, Bi! com os 20 países mais homofóbicos do mundo – assim você já sabe quais lugares não são uma opção de jeito nenhum.

E por fim, você pode ler todos os nossos artigos da Categoria: LGBT


Salve a imagem abaixo no Pinterest e aproveite para ver nossos Painéis de Viagem!

melhores-paises-para-LGBTs-viverem

IMPORTANTE! Não esqueça de adquirir o seu Seguro Viagem. Ele é obrigatório para entrar na Europa, mas mesmo nos países sem obrigatoriedade é muito importante ter o seguro. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma consulta médica ou internação pode custar uma verdadeira fortuna e com o seguro, você terá todo o tratamento coberto. Leia sobre quando ficamos doentes no Egito e na Espanha, ou sobre outra vez em que pegamos uma intoxicação alimentar fortíssima na Bolívia. O Seguro Viagem nos salvou!
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

Planeje sua viagem! Faça suas reservas com nossos parceiros pelos links:
Compre o Seguro Viagem com a Seguros Promo
Reserve seu hotel ou hostel com o Booking.com
Compre ingressos antecipados de atrações no mundo inteiro e evite as filas com a GetYourGuide
Pesquise os melhores preços para alugar carro em mais de 140 países com a RentCars

Curta nossa página no Facebook!