Uma senha sera enviada para seu e-mail

12 dicas para conseguir um emprego na Espanha

Mudar de país muitas vezes significa encarar uma verdadeira reviravolta. Quando fazemos essa escolha não estamos mudando apenas de território, mas também de carreira, sonhos e aspirações. É preciso começar de novo.

Acabo de conseguir meu primeiro emprego na Espanha, aqui em Barcelona. Felizmente é um emprego na minha área, produção audiovisual, em uma empresa multinacional. Eu não poderia estar mais feliz! Depois de centenas de currículos enviados aprendi muita coisa. Nesse post vou dar todas as dicas que me ajudaram a conseguir o emprego. No vídeo explico tudo:

ATENÇÃO! O Seguro Viagem é obrigatório para entrar na Espanha.
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

1. Para fazer o currículo seja direto e tenha duas versões: inglês e a língua do país

Hoje em dia existem modelos de currículos bem legais na internet. Você pode buscar alguns desses para se inspirar. Mas o que vale mesmo é o conteúdo, não a aparência. O importante é que seja um documento direto em mostrar as suas experiências, estudos, idiomas e habilidades. Tome muito cuidado com um CV muito longo ou com parágrafos enormes. Ele tem que ser um resumo bem consolidado sobre você, não uma autobiografia. Máximo 2 páginas, sempre com frases curtas ou tópicos.

É essencial ter uma versão em inglês, porque muitas vagas são anunciadas nesse idioma e pedem a fluência obrigatória.

2. Tenha vários CVs, um para cada área que te interessa

Hoje em dia é muito comum uma pessoa possuir interesses ou estudos em áreas diferentes. Ou mesmo pode ser que você esteja querendo fazer coisas distintas, que nunca fez antes. Isso significa que você precisa ter um currículo para cada área de atuação. Eu mesma tinha um para vídeo, outro para marketing e um terceiro para lojas e atendimento ao cliente.

O ideal é você alterar as informações de cada um para que se adequem  às vagas. Deixe em destaque as experiências que fazem mais sentido, se alguma coisa estiver muito fora você pode omitir.

3. Coloque foto no CV – a polêmica

Eu pessoalmente nunca gostei de colocar foto no CV, porque acho que isso pode condicionar um recrutador a escolher pela aparência, o que eu acho muito errado e infelizmente acontece.

Mas depois de mandar CV para uma vaga em uma loja aqui de Barcelona, me responderam dizendo que eu não tinha sido escolhida, e que na próxima vez seria uma boa ideia colocar uma foto pequena porque o recrutador entrevista centenas de pessoas e quem tem CV com foto é lembrado com mais facilidade.

4. Use a cartada de mestre: o inglês

Aqui na Espanha quem fala bem inglês passa na frente de muita gente, especialmente nas cidades maiores e turísticas. A maioria das vagas em empresas pede inglês avançado ou fluente e como não são muitos os Espanhóis que falam bem, um estrangeiro com esse idioma está na vantagem.

Se é o seu caso, deixe bem claro no CV. Enviar o currículo, carta de apresentação e e-mail diretamente em inglês, com linguagem profissional, também é uma boa pedida.

5. Não minta os idiomas!

Ok, não minta sobre nada no CV porque isso é feio. Mas nunca, jamais minta os idiomas, especialmente espanhol.

Se você está aqui e ainda não domina o espanhol, não tem problema, todo mundo teve que aprender um dia. Mas colocar no currículo que seu espanhol é fluente ou avançado pode te queimar. A entrevista com certeza terá etapas em Espanhol (se não for todinha assim) e eles vão perceber na hora o seu nível mais baixo (ou o bom e velho portunhol).

Isso te queima com a empresa e com o recrutador. É sério, porque aqui muitos recrutadores são terceirizados e são responsáveis por vagas em muitas empresas. Se você se queimar com um recrutador uma vez pode estar minando muitas chances futuras.

6. Faça cartas de apresentação personalizadas

Para vagas que pedem carta de apresentação, é essencial enviar uma personalizada. Leia bem sobre a vaga e a empresa para escrever uma carta que mencione as suas habilidades que cabem na função, o que você adicionaria à empresa e coisas do tipo. Também não pode ser muito longa, 3 parágrafos curtos é ideal. Apresente-se e seja um pouco mais pessoal do que no currículo.

Você pode ter um modelo base com o primeiro parágrafo de apresentação para facilitar a sua vida, mas ponha a mão na massa e escreva cada carta separadamente (eu tenho mais de 40 cartas salvas no meu computador!).

7. Dê a cara tapa, entregue o CV pessoalmente

Vagas em hotéis, restaurantes, lojas e outras relacionadas a atendimento ao cliente pedem pessoas que saibam lidar bem com o público. Que melhor maneira de mostrar essa habilidade para o empregador do que você estar ali, em carne e osso, mostrando o interesse no trabalho?

Peça para falar com o gerente ou responsável pela seleção e entrego o currículo em mãos. Às vezes essa pessoa não estará disponível, deixe o CV com quem te atender, nesse caso.

Empresas que tenham uma recepção aberta ao público podem receber seu CV em mãos, mas normalmente nesses casos é melhor enviar pela Internet também (seja por email ou pelas plataformas de vagas).

8. Se cadastre nos sites de vagas e mande muitos CVs

Esses sites muito legais reunem empregadores a possíveis empregados. Lá são anunciadas vagas de emprego das mais diversas áreas e você pode filtrar por tipo de trabalho, localização ou até cargo. Aqui na Espanha, os sites mais populares são:

Se cadastre em todos, faça um perfil bem completo com seu CV, foto, preencha as informações solicitadas. Alguns desses sites deixam você criar mais de um perfil, com CVs diferentes, para poder aplicar à maior variedade de vagas possível.

Depois de tudo pronto, mãos à obra! Busque pela localização ou palavra chave os empregos que te interessam e mande o CV! Juntando todos esses sites eu mandei mais de 300 CVs, que me levaram a 3 entrevistas. Se você tiver preguiça e mandar só 20 CVs suas chances serão menores.

9. Conheça o LinkedIn: a arma secreta

Vou separar um tópico só para o LinkedIn porque ele é especial. É uma rede social mais profissional, que conecta empresas e pessoas. Ali você pode criar um perfil bem poderoso, detalhando suas experiências, habilidades e reunindo também reviews de colegas de trabalho anteriores e recomendações de pessoas importantes.

Você pode fazer perfis em várias línguas dentro do perfil principal, para garantir que os recrutadores dos outros países entendam tudo o que está escrito ali.

O meu emprego atual eu consegui pelo LinkedIn! Dentro do site há a área de vagas, com anúncios. Em 6 meses mandei mais ou menos 200 CVs pelo LinkedIn. As vagas normalmente são anunciadas por empresas de todos os portes.

No Brasil, dependendo da área de atuação, o LinkedIn não é muito utilizado. Na minha, audiovisual, não servia de muita cosia. Mas aqui na Espanha, o LinkedIn é levado a sério.

Existem recrutadores que ficam pesquisando os perfis e podem até te contatar diretamente, mesmo se você não enviou CV – isso aconteceu comigo! Uma das entrevistas que eu fiz veio por meio de uma recrutadora que viu meu perfil, gostou e chamou para a entrevista.

10. Avise seus amigos que está procurando emprego

Às vezes parece óbvio que você está ali buscando um trabalho, mas nem todo mundo sabe ou percebe. Avise todos os seus amigos na Espanha, brasileiros ou não. Diga para eles que está procurando emprego, que precisa muito e que se eles souberem de algo podem chamar.

Indicação é uma das maneiras mais efetivas de ser contratado. Os amigos que estão atentos podem perceber anúncios interessantes e te enviar ou até mesmo indicar para uma vaga na empresa em que eles trabalham.

11. Com a documentação legal para trabalhar, tudo fica mais fácil

A minha permissão de residência e trabalho na Espanha levou 6 meses para sair, como eu expliquei nesse post aqui. Enquanto não saiu, nem adiantava ir nas entrevistas porque a maioria das empresas só contrata quem tem papéis, mesmo. Não posso dizer que é impossível conseguir um emprego se você está ilegal, mas é muito difícil. Os empregos que pagam melhor e que tem melhores condições ficam apenas para quem está legalizado.

12. Mantenha a cabeça aberta

É importante lembrar o tempo todo que você está fora do seu país, como estrangeiro, concorrendo com os locais. Especialmente aqui na Espanha, onde a economia ainda não se recuperou completamente da crise, pode ser difícil conseguir um emprego. Os locais são priorizados nas vagas. Por isso, mantenha a cabeça aberta e tenha humildade.

Não tenha preconceito com tipos de trabalho, aceite o que vier. Eu felizmente consegui um emprego na minha área, mas mandei CV pra TODO dia de vaga: atendimento ao cliente, telemarketing, vendedor, atendente, secretaria, recepcionista, atendimento ao cliente…

Reconheço o privilégio de estar numa empresa multinacional e agradeço, mas estaria igualmente grata em qualquer outra vaga que tentei.

Mesmo que não seja o emprego dos sonhos, se pintar, aceite. Estar trabalhando é bom para conhecer pessoas e fazer contatos, o que ajuda até no momento de mudar de emprego depois.

Está pronto para por a mão na massa e conseguir começar do zero? Espero que as minhas dicas te ajudem a conseguir um emprego na Espanha. Se você ficou com dúvidas ou quer compartilhar sua experiência, escreva no campo dos comentários.

Outros posts que podem te interessar:

– Dicas para morar na Espanha

– Tudo o que você tem que fazer para mudar de país

– Trâmite para fazer a Tarjeta de Familiar de Ciudadano Europeo (TIE e NIE)

– Categoria: Espanha


Salve a imagem abaixo no Pinterest e aproveite para ver nossos Painéis de Viagem!

Emprego-Espanha