Uma senha sera enviada para seu e-mail

Dicas para morar na Espanha

Nós moramos 7 meses em Barcelona, entre janeiro e agosto de 2015. Na época escrevemos esse post para ajudar com dicas para morar na Espanha. Agora voltamos para morar aqui definitivamente (janeiro 2017). Atualizamos o post com algumas mudanças que notamos por aqui.

Antes das questões burocráticas você tem que fazer seu planejamento econômico. E quanto custa para morar na Espanha? Qual é o gasto mensal? Depois de 6 meses em Barcelona nós fizemos um vídeo contando tudo! Mostramos o apartamento que alugamos aqui, fizemos um tour pelo supermercado e abrimos nossas contas pra você saber qual é o gasto mensal na Espanha. Confira abaixo!

ATENÇÃO! O Seguro Viagem é obrigatório para entrar na Espanha.
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

Saiba que os aluguéis subiram bastante desde 2015, quando gravamos esse vídeo. Mas os outros custos continuam parecidos.

Agora vamos ao passo a passo para você realizar o sonho de morar na Espanha!


Visto para estudantes – Espanha

Para dar entrada no visto, que pode levar até 3 meses pra sair (fique de olho na antecedência), você vai precisar de diversos documentos. São eles:

-Formulário de solicitação preenchido – 2 cópias

-Passaporte válido por todo o período de estadia – Original e 1 cópia da página com os dados

-RG – Original e 1 cópia

-Documento que prove a finalidade da estadia – no caso, um atestado de matrícula ou carta de aceite do curso. O curso tem que ter um programa de no mínimo 15 horas semanais. – Original e 1 cópia

-Título acadêmico, diploma ou certificados de nível escolar do Brasil – Original e 1 cópia

-Documento de disponibilidade de recursos financeiros para se manter na Espanha (Declaração de Imposto de Renda, Extratos da conta bancária dos últimos 3 meses, folhas de pagamento). Ou comprovante de bolsa integral – Original e 1 cópia

Seguro saúde que opere na Espanha – Original e 1 cópia

-Atestado médico segundo o modelo do site (apenas para quem vai ficar mais de 6 meses) – Original e 1 cópia

-Certificado de antecedentes criminais (apenas para quem vai ficar mais de 6 meses) – Original e 1 cópia

-Pagamento das taxas do visto (R$ 192,00 por visto). O pagamento é realizado no consulado, no dia em que você levar toda essa documentação para dar entrada no pedido de visto. Eles aceitam apenas DINHEIRO TROCADO!

IMPORTANTEPara os documentos brasileiros terem validade na Espanha, eles devem ser apresentados com a Apostila da Haia. Fizemos um post completo explicando sobre a apostila, onde fazer, valores, etc.

Site oficial do consulado onde você pode conferir o formulário, toda a documentação e tirar outras dúvidas: SITE OFICIAL CONSULADO ESPANHA.


Onde procurar moradia na Espanha

Existem várias opções de moradia por um período de alguns meses na Espanha. A primeira é alugar uma casa ou um apartamento só pra você(s), diretamente com a imobiliária. Em Espanhol, aluguel é “alquiler” e esse tipo específico é o “alquiler de temporada”. Fizemos isso no nosso primeiro período de seis meses em Barcelona.

Alugamos diretamente na imobiliária, assim que chegamos lá. Pegamos um AirBnB para os primeiros 15 dias e saímos à busca! Olhamos centenas de apartamento no idealista (já vamos explicar mais pra baixo), selecionamos os que estavam de acordo com preço, tamanho e localidade desejados e ligamos para todas as imobiliárias anunciantes.

Várias não retornaram (isso é comum) e fomos visitar alguns com os corretores. Escolhemos o nosso e fechamos um contrato de 6 meses com a imobiliária.

Pagamos 2 aluguéis adiantados como garantia, que eles devolveram após o fim do contrato. E mais um aluguel que fica como comissão para a imobiliária. A documentação antes era mais simples. Da primeira vez apresentamos somente visto, passaporte e documento da universidade comprovando que estudaríamos por 6 meses. Essa imobiliária não pediu conta no banco (pagávamos todo mês por depósito), mas muitas pedem.

Agora que voltamos as coisas estão muito diferentes. Têm pouquíssimos apartamentos para locação, os preços subiram e as imobiliárias estão exigindo contrato de trabalho aqui na Espanha. Como tem fila de espera de gente querendo alugar, eles não estão mais correndo riscos.

O aluguel do nosso apartamento/estúdio em 2015 custava 400 euros por mês, e as contas davam por volta de 70 euros. Agora por esse valor só dá para alugar um quarto. Conseguimos um apartamento pequeno de 1 quarto por 750 euros. E ficamos felizes de achar esse numa localização ótima e reformado por esse valor.  Você pode saber mais detalhes de custo de vida na Espanha aqui: Quanto Custa Morar na Espanha?


O maior site de aluguel da Espanha é o Idealista, e foi por ele que alugamos nossos apêzinhos aqui! http://www.idealista.com/idealista

Existe também o En Alquiler: www.enalquiler.com e o Fotocasa. Nós também procuramos no SH Barcelona, um site de aluguéis específico da cidade: http://www.shbarcelona.es/

A segunda opção é alugar um quarto em uma república de estudantes ou em um apartamento que tenha uma vaga disponível. Existem sites específicos para esse tipo de busca tais quais o EasyPisohttp://www.easypiso.com/ e o PisoCompartido http://www.pisocompartido.com/ (“piso” é apartamento em espanhol).

A terceira opção é ficar no alojamento da Universidade do seu curso ou em casa de família. Para qualquer uma dessas duas escolhas, a negociação é feita diretamente com a universidade/escola do seu curso. Eles têm os contatos e você já faz o pagamento direto para eles.

O esquema de ficar em casa de família é mais comumente oferecido pelas escolas de línguas. Ou seja, se você for passar um tempo lá fazendo um curso de espanhol, muito provavelmente a escola vai te oferecer essa opção e se você quiser, já pode fechar o pacote completo.

Para decidir qual das opções é melhor pra você é preciso levar várias coisas em consideração: quanto tempo ficará, qual o nível de privacidade que você quer, qual a sua vibe no momento e quanto de dinheiro você tem disponível pra isso. Dividir casa ou ficar em casa de família são sempre opções mais baratas do que alugar a casa ou o apartamento inteiros.

Dica: quando procurar os apartamentos/quartos na Espanha, veja se o contrato pode ser por menos de um ano (muitas pessoas não aceitam menos tempo do que isso). Ver também se o apartamento já tem internet (afinal, menos uma dor de cabeça de abrir conta lá, contratar serviço, etc).

É bom perguntar quanto seria o gasto de luz + gás + extras do apartamento.  Em alguns anúncios os preços incluem tudo (internet, comunidad, luz, água, telefone, gás) e outros não incluem nada disso.


Escolhendo um curso na Espanha

Se você quer passar um tempo estudando na Espanha precisará ir atrás de algum curso. A primeira opção é fazer um curso de espanhol. Existem muitas empresas grandes que oferecem os cursos por lá (essas são aquelas que tem o esquema de moradia em casas de família).

Lembre-se apenas que para conseguir o visto seu curso tem que ter mais de 15 horas semanais. Segue uma lista de alguns cursos de espanhol:

http://www.donquijote.org/br/

http://www.ef.com.br/ils/destinations/spain/

http://www.olebarcelona.br.com/

http://www.dilecursos.com/

A segunda opção é fazer um curso de graduação, mestrado, doutorado ou curso livre de especialização em alguma universidade espanhola. Escolhemos um curso livre de especialização de duração de 6 meses na nossa área (comunicação e audiovisual) na Universidade Autônoma de Barcelona. O ano letivo espanhol sempre começa em Outubro. Nas Universidades espanholas todos os cursos são pagos, mesmo naquelas consideradas públicas.

Se você tem o dinheiro pra pagar, o caminho é relativamente mais fácil: você precisa entrar nos sites das universidades da cidade em que quer morar e procurar pelo curso da sua área que te interessa. No próprio site terá um espaço para se inscrever. Se for um curso livre, normalmente a inscrição pede menos documentos (passaporte, foto, diploma).

Se for graduação, mestrado ou doutorado, você vai precisar passar por uma seleção mais rígida. A documentação exigida vai ser bem mais extensa, você vai precisar mandar cartas de interesse, currículo, textos do porque quer fazer esse curso, cartas de recomendação profissional e educacional. Se você passar, eles te comunicam por email e você faz o pagamento, já garantindo sua matrícula.

Uma coisa a salientar: em todas as universidades que prestei cursos o serviço do pessoal é muito bom. Eles tiram dúvida e respondem os e-mails muito rápido e de forma eficiente. Ao passar, eles entram em contato com antecedência e são simpáticos.

É importante ficar atento para as datas da matrícula: para cursos que começam em outubro (a maioria) as inscrições costumam ir de abril a julho. Para cursos que começam em Janeiro, as inscrições costumam ir de outubro à dezembro.

Se você não tem o dinheiro pra pagar (ainda mais os cursos longos de graduação ou mestrado, que podem chegar a 20 mil euros) você tem três opções reais:

-Desistir do curso completo e optar por um curso de especialização livre mais curto e mais barato. Esse foi o nosso caso. Passei no mestrado mas não tinha condições de pagar, então escolhi um curso livre na mesma área que custou 400 euros.

-Pedir uma bolsa de estudos no Brasil ou na própria Universidade espanhola. Já adianto que pra áreas de humanas e artes isso é uma missão quase impossível (desculpem gente, mas eu tentei muito, é por isso que eu digo). Para as áreas de exatas e ciências existem mais opções. Uma delas é o Ciências Sem Fronteiras, uma bolsa brasileira que você pede diretamente daqui (se eu não me engano ela tem um processo seletivo próprio, então acho que esse passo-a-passo que eu citei não vale nesse caso).

Outras são as bolsas CAPES, FAPESP OU CNPQ. Cada uma tem um processo diferente, mas você precisa estar admitido no curso antes de requerir a bolsa, então o passo-a-passo que eu citei é o seu primeiro passo.

Existem as bolsas para estrangeiro das próprias universidades espanholas, mas só alguns cursos oferecem. Isso você também pode ver no site de cada curso e pedir informações por e-mail.

– Fundación Carolina: é o melhor negócio e o sonho da minha vida, mas é o mais difícil de todos. A Fundación é uma associação entre Espanha e o Mercosul que disponibiliza diversas bolsas de estudo, algumas parciais e outras integrais que bancam sua vida lá na Espanha.

Existem bolsas pra graduação, mestrado, doutorado e bolsas de projetos. O processo seletivo é muito concorrido. Nas áreas de comunicação, existem cursos que oferecem uma única bolsa para o Mercosul inteiro. Toda a inscrição e envio de documentos é feito diretamente no site da Fundación, que mostra uma relação dos cursos e bolsas disponíveis, por área de estudo.

As inscrições costumam ir de janeiro a março de cada ano. Os resultados saem em junho e os cursos começam em outubro. Site: http://www.fundacioncarolina.es/

Seguem sites das maiores universidades espanholas:

Uma vez matriculado na universidade pública, você terá direito a fazer curso de Espanhol (básico) e catalão (nas Universidades de Barcelona, claro) de graça. Se quiser se preparar um pouco nessa língua tão doida antes de ir para Barcelona, existem cursos de catalão onlines e gratuitos, como esse aqui: http://www.parla.cat

uab


Documentos e burocracias ao chegar na Espanha

Isso depende se você está vindo como estudante ou como cidadão da comunidade europeia. Se você veio já com um visto concedido pelo Consulado no Brasil e vai ficar até 6 meses já está tudo resolvido. Se for ficar mais de 6 meses, terá que fazer seu cartão de residente e fazer o empadronamiento.

Quem tem passaporte europeu e direito à residência, precisa solicitar o NIE aqui na Espanha. Para isso precisa primeiro fazer o empadronamiento. Para empadronar é necessário apresentar um contrato de aluguel no seu nome. Então não vai rolar alugar apenas um quarto. Ou se alugar o quarto, o contrato terá que ser alterado para que seu nome esteja nele como inquilino.

Contamos o passo a passo da nossa saga para tirar os documentos nesse post: Passo a passo para fazer o NIE e a TIE na Espanha

Empadronamiento

O que: É o certificado de que você reside na Espanha
Onde: Oficinas de Atención al Ciudadano. Precisa agendar a visita no site da Oficina da sua cidade (Madrid: https://www-s.munimadrid.es/CitaNet/Principal.do).
Pra quê: É um documento necessário para várias outras burocracias : tirar o NIE, pegar o número de seguridade social da Europa. Além disso, é o documento que prova que você residiu na Espanha por um período.
Duração: 2 anos ou até você fazer um novo com uma nova residência, ou alguém solicitar empadronamiento na mesma residência que você e não confirmar que você também mora lá.
Quanto custa: nada (:
O que levar:
– Passaporte original
– Contrato ou documento que prove sua residência
– N.I.E. (se você já tiver o número)

Esse procedimento é rápido e gratuito.

N.I.E.: Número de Identificación de Extranjero

O que: É o número de identidade pessoal do estrangeiro na Espanha.
Onde:“Oficina de Extranjería” ou “Comisaría de Policía”. Tem cidades que precisa agendar horários, outra não. Aqui em Barcelona precisa e às vezes demora para ter horário.
Pra quê: É seu documento na Espanha, um número que pode ser usado no lugar do passaporte pra questões burocráticas e você precisa dele pra fazer seu T.I.E., Tarjeta de Identificación de Extranjero, mas só se você tiver visto de permanência de mais de seis meses.
Prazo para ficar pronto: até 3 meses.
Quanto custa: 10,15 €
 
O que levar:
– Passaporte original + cópia
– Justificativa de seus motivos para estar pedindo o N.I.E. – econômicos, profissionais ou sociais. É preciso provar que você tem dinheiro para se manter aqui e ter um seguro saúde contratado.

Tarjeta Transporte Público (Madri)

O que: Bilhete único
Onde: Por internet ou em uma Oficina de Gestión
Pra que: Não pagar um absurdo no transporte/poder usar quantas vezes quiser.
Duração: Não tem validade, a princípio. (Desde que você ponha crédito a cada 30 dias tá tudo certo)
Quanto custa: 4 de taxa pra fazer o cartão mais o dinheiro da carga mensal.
Para “estudantes” custa 35 por mês, porém só é considerado estudante menores de 23 anos. Maiores de 23 anos ou não estudantes pagam 54 por mês, o que ainda vale muito a pena (pelo menos é assim em Madrid).
Em Barcelona vale mais a pena comprar os bilhetes mensais nas máquinas mesmo, dentro das estações de metrô.
O que levar:
– Passaporte
– Uma foto 3×4, que eles vão tirar cópia e te devolver (no caso da internet, foto online).
Esse é o procedimento para o Bilhete Único de Madrid, mas as outras cidades grandes também têm seus sistemas de bilhete de transporte, vale a pena pesquisar pra economizar.
Ps: esse texto foi escrito com a colaboração das nossas amigas Gabi Giannico e Bia Zilberman, ambas residentes em Madri. <3
Gostou das nossas dicas para morar na Espanha? Compartilhe sua experiência ou deixe suas dúvidas no campo dos comentários.

– Quer fazer um tour personalizado em Barcelona, guiado por nós? Isso é possível! Venha explorar a cidade conosco e se encantar nas nossas rotas especiais, montadas com o carinho de quem mora aqui. Para saber mais, consultar preços e fazer sua reserva escreva um e-mail para contato@estrangeira.com.br


Salve a imagem abaixo no Pinterest e aproveite para ver nossos Painéis de Viagem!
Sagrada Família Espanha dicas para morar na espanha

IMPORTANTE! Não esqueça de adquirir o seu Seguro Viagem. Ele é obrigatório para entrar na Europa, mas mesmo nos países sem obrigatoriedade é muito importante ter o seguro. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma consulta médica ou internação pode custar uma verdadeira fortuna e com o seguro, você terá todo o tratamento coberto. Leia sobre quando ficamos doentes no Egito e na Espanha, ou sobre outra vez em que pegamos uma intoxicação alimentar fortíssima na Bolívia. O Seguro Viagem nos salvou!
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

Planeje sua viagem! Faça suas reservas com nossos parceiros pelos links:
Compre o Seguro Viagem com a Seguros Promo
Reserve seu hotel ou hostel com o Booking.com
Compre ingressos antecipados de atrações no mundo inteiro e evite as filas com a GetYourGuide
Pesquise os melhores preços para alugar carro em mais de 140 países com a RentCars

Curta nossa página no Facebook!