O que fazer em Medellín, Colômbia – roteiro e dicas

Medellín é, atualmente, uma das cidades mais visitadas na Colômbia e se reconstruiu depois de ter sido uma das cidades mais violentas da América Latina. Conhecida por ter sido a morada de Pablo Escobar, Medellín é muito mais do que isso. A cidade conta com museus muito bons, passeios próximos de natureza e cultura e a famosa Comuna 13, uma favela que foi revitalizada e totalmente ocupada pelos seus moradores, é uma delícia de ser visitada.

Nesse post vamos explicar o que fazer em Medellín, Colômbia, além de dar dicas práticas de viagem, hospedagens e comidas. Nós fizemos toda essa viagem com a agência WootWomenTravel, comandada pela querida Clarena! A agência tem um olhar muito lindo voltado para receber mulheres e pessoas LGBTs na Colômbia, já que essa população sofre algumas dificuldades quando visita o país (já falamos sobre o assédio às mulheres em outros posts sobre a Colômbia).

Obviamente a agência recebe todas as pessoas, famílias e estilos de viajantes, e tornou a nossa viagem a Medellín muito mais fácil, otimizada e cheia de experiências únicas que não teríamos como fazer sozinhas. Então a primeira dica é que você conheça o trabalho delas e considere contratar passeios em Medellín com a WootWomenTravel.

Nós com a Clarena, sua esposa em nossa comandante no passeio de barco e Guatapé

Onde ficar em Medellín

Medellín é uma cidade relativamente grande e espalhada, com seus 2,5 milhões de habitantes. Para nós, turistas, é importante escolher um bairro que seja ao mesmo tempo bem localizado em relação aos pontos turísticos, metrôs e rotas de passeios, e que também que seja seguro. Nesse sentido, os dois melhores bairros para se hospedar em Medellín, Colômbia são Laureles e Poblado.

Poblado é uma das zonas abastadas da cidade, onde vários artistas famosos do Reaggeton tem casas. O bairro fica numa parte mais alta de Medellín, há muitos restaurantes, bares e boates nessa região. Já Laureles é um bairro também seguro, de classe média, que fica na parte mais baixa da cidade, super bem localizado. Opções de restaurantes, cafés e bares charmosos não faltam.

Nos 4 dias que passamos em Medellín, ficamos hospedadas em um apartamento completo em Laureles, que reservamos pelo Booking. com, o APARTA ESTÚDIO 7051. Uma hospedagem simples, bem barata e que cumpriu a função para cozinharmos nosso próprio café da manhã e dormirmos com conforto. Apartamento estava super limpinho e é totalmente equipado. Recomendamos!

Clique aqui para ver preços, ver mais fotos e fazer a sua reserva no APARTA ESTÚDIO 7051.

Deixamos abaixo uma lista com outras ótimas opções de hospedagem em Medellín, de diferentes faixas de preço.

Esse lugar lindo da foto abaixo é a hospedagem do jardim dos Silleteros, em Santa Elena, a 1 hora de Medellín. Nós amamos esse lugar e pode ser uma ótima ideia ficar uma noite hospedado aqui no Hotel do Jardim dos Silleteros. :)

O que fazer em Medellín, Colômbia

Há muita coisa legal para visitar e fazer em Medellín, a começar pelo visual da cidade: como ela está no fundo de um vale, é rodeada de montanhas. Algumas regiões são bem seguras e outras são mais perigosas, como qualquer cidade grande da América Latina, então é preciso ficar esperto e sempre tenha atenção com celular e carteira. Abaixo, nós elencamos os principais passeios e locais para conhecer em Medellín, Colômbia!

Lá embaixo, no final do post, deixamos um mapa com todos os pontos mencionados marcados.

Comuna 13: uma das favelas mais lindas do mundo

Conhecer a Comuna 13 é um passeio obrigatório em Medellín e abre os nossos olhos para ver o que uma população consegue fazer para revitalizar a sua comunidade! A Comuna 13 já foi a favela mais perigosa da América do Sul e atualmente, é um dos locais mais seguros de toda a cidade de Medellín.

A comunidade foi totalmente apropriada pelos seus moradores através da arte e comércios autênticos e locais. Há dezenas de murais de grafites lindíssimos para apreciar e tirar fotos. Quando estiver caminhando por lá, você também vai topar com grupos de hip hop fazendo apresentações incríveis nas ruas, em troca de uma contribuição voluntária do público, bares bonitos, galerias de arte e lojinhas.

Dá para chegar lá de transporte público de duas maneiras: primeiro, você tem que chegar na estação de metrô San Javier. Dali, você escolhe: ou pega o bondinho “metro cable” para subir, ou pega um ônibus de linha normal, como nós fizemos. O busão (que em Medellín se chama “buseta”, alô 5a série rsrsrs) custa 2.500 COPs por pessoa (mais ou menos R$3,00).

Escolhemos visitar a Comuna 13 com um tour de graffiti guiado por Fiera – @fierahiphop, artista não binárie nascide e criade no local. O tour durou 3 horas, começou na estação San Javier do metrô e terminou na Casa Kolacho. Recomendamos demais, porque Fiera nos explicou sobre a história da Comuna sem romantizar, explicando o contexto histórico e a pacificação. Além disso, elu foi explicando os vários significados de cada painel de graffiti, o que seria impossível de interpretarmos sozinhas!

Há uma justíssima polêmica sobre o turismo predatório em favelas, onde os turistas pagam pelo espetáculo da pobreza e da exploração de uma população extremamente vulnerável. Mas, não foi isso que sentimos na Comuna 13, pois o tour que fizemos com Fiera é totalmente gestionado por elu e outros jovens locais, além de valorizar os aspectos positivos da vida na Comuna 13, sem ignorar a história real.

Para garantir que você contrata um tour ético pela Comuna 13, feche com as meninas da WootWomenTravel, pois elas trabalham com Fiera e com outros artistas/guias autênticos da Comuna 13.

Com Fiera

Talvez você tenha na sua cabeça o imaginário de Medellín como a cidade mais perigosa do mundo nos anos 80-90, vivendo uma verdadeira guerrilha entre os cartéis de drogas e sendo morada do famoso Pablo Escobar. Tudo isso realmente aconteceu, e a Comuna 13 era um dos palcos principais para esse estado de guerra. Fiera nos contou como era difícil morar lá nessa época, sempre com medo, recebendo notícias constantes de que amigos, conhecidos e parentes acabaram mortos no meio da zona de guerrilha.

Após uma polêmica série de ações governamentais e paramilitares, a Comuna 13 acabou sendo pacificada e os cartéis de drogas saíram de lá. Aos poucos, o governo foi criando medidas para revitalizar e melhorar a vida dos moradores, incluindo a construção do Metrô Cable. Mas os verdadeiros responsáveis pela revitalização e re-apropriação da comunidade como um lugar seguro e cheio de vida são os próprios moradores.

A Comuna 13 foi a primeira favela do mundo a ter escadas rolantes, que melhoram demais a vida e cotidiano dos moradores – e também dos turistas que a visitam. Elas são movidas a energia solar e foram instaladas em 2012.

No meio do passeio paramos para tomar o típico Sorvete Caseiro de maracujá e manga na Cremas Doña Consuelo. O picolé vem num potinho, tem pedaços de manga e eles servem em com um pouquinho de suco de limão e sal, acredite que essa combinação fica perfeita! Custou 2.500 COPs por pessoa. Endereço: cra 111, Cl. 34d #26, Medellín.

Compramos também brincos lindíssimos feitos a mão pela artista trans indígena Catalina Domico, que fica ali pelas ruas vendendo suas belíssimas peças, sempre nos arredores da lojinha de sorvete da Doña Consuelo.

Ao longo da caminhada pela comunidade com certeza você vai topar com algum grupo de hip hop fazendo apresentações nas ruas, em troca de contribuições voluntárias. A galera dança demaaaais, ficamos hipnotizadas com o grupo que assistimos! Recomenda-se uma contribuição de 10.000 a 20.000 COPs por pessoa depois de assistir ao show.

Por fim, terminamos o tour de graffiti na Casa Kolacho, uma casa autogestionada por jovens da comunidade. Lá rolam oficinas e workshops de hip hop, rap, grafite e outros nos finais de semana, para não atrapalhar os horários das aulas. A casa é focada em tirar as crianças e jovens do crime e levar para as artes!

No espaço da casa também acontecem festas com DJ e músicas diversas – eles gostam muito de Anitta, sabiam? Ainda tem lojinha com produtos deles a venda, além de um estúdio audiovisual, fotográfico e de música para impulsionar os projetos dos artistas locais. Para fechar o tour com chave de ouro, Fiera nos ensinou a fazer nossas assinaturas grafitadas num mural da casa. Muito legal!

Para fazer o tour, fale com as meninas da Woot Women Travel e elas agilizam tudo pra você! Fiera faz o tour em espanhol, mas elas têm outros guias que falam inglês também.

Pueblito Paisa

Medellín é a capital do estado de Antioquia, e as pessoas que nasceram em Antioquia são os “paisas”. Uma amiga nossa que é mineira e mora em Medellín diz que os paisas são os mineiros da Colômbia, pelo jeito amável, trabalhador e que sabem fazer uma comida muito gostosa e contundente!

Então visitar o Pueblito Paisa é um passeio bem legal. Fica dentro do Cerro Natibara, na Calle 30 a, AutoSur, Medellín. Dá para Chegar de carro ou uber, nós fomos de carro levadas em um tour privado pelas meninas da Woot.

O Pueblito Paisa é uma Reconstrução de um vilarejo tradicional dos paisas do interior da Antioquia, é bem fofo e um belo ponto para tirar várias fotos! Almoçamos no restaurante La Fonda del Pueblo, que vende comida paisa tradicional e boa, mas não é super barato (média de 45.000 COPs em cada prato individual).

La no Pueblito há um mirante que dá para ver Medellín 360 graus e entender bem que a cidade está mesmo rodeada de montanhas. Ao lado desse mirante está o Museo de la Ciudad, a entrada custa 5.000 COPs e é um museu pequeno que conta a história da cidade de Medellín.

Parques del Río Medellín

Esse parque é super agradável para caminhar e descansar no meio do dia, pois lá tem um café, uma doceria e um restaurante. Se você estiver visitando Medellín em Dezembro ou Janeiro, terá que passar por lá, pois em cima do Rio que passa pelo parque, a prefeitura monta decorações gigantes de Natal todos os anos, e é uma atração importante do país. Como visitamos em janeiro, pegamos tudo ainda montado sobre o rio.

Endereço: Auto. S, Laureles – Estadio, Medellín.

Centro de Medellín

De todos os locais que visitamos, o centro histórico de Medellín é o mais perigoso, então não dê mole com carteira e celular e não visite à noite. É uma área muito bonita, mas que infelizmente sofre com as mazelas da desigualdade social e prostituição, mais ou menos como são os centros das cidades grandes brasileiras. Mas vale a pena visitar por causa da Plaza Botero, onde há 23 esculturas do colombiano Fernando Botero expostas ao ar livre.

Na praça está o Palácio de la Cultura, que é um prédio administrativo da prefeitura de Medellín que conta com algumas expos simples temporárias, vale super a pena subir no terraço pra ver a praça de cima. A entrada é grátis, você só precisa apresentar um documento na portaria. Está aberto de segunda a sábado, das 08h às 16h30.

Além disso, ainda na Plaza Botero está o Museo de Antioquia, que custa 24.000 COPs para estrangeiros, mas vale cada centavo! Tem que ir! Lá tem uma coleção fixa do Botero incrível com dezenas de peças entre pinturas, desenhos e esculturas doadas pelo próprio artista para o museu. Além disso, há mais 2 andares de arte contemporânea e moderna com foco em artistas colombianos. Ótimo acervo e espaço museográfico. Adoramos! Abre de segunda a sábado, das 10h às 17h.

Ainda no centro, se você curte artesanato, vale dar uma passadinha no Artesanos Antioqueños, um mercadinho de artesanato local que vende roupa, sapatos, souvenirs, etc. Na entrada há um corredor com guarda-chuvas coloridos pendurados, bem instagramável. Endereço: Cra. 49 #53-20, La Candelaria, Medellín. Aberto de segunda a sábado, das 9h às 19h.

Curtir uma festa de Reggaeton

Medellín é conhecida por ser a cidade natal de muitos reggaetoneiros mundialmente famosos, como Maluma ou Karol G, e por isso muita gente visita a cidade para ir nas famosas festas de Reggaeton! Não é difícil achar um lugar para “perrear”, como dizem aqui, já que toca Reggaeton em toda parte. Perrear é dançar bem colado a outra pessoa, sensualizando muito!

Mas a maioria das boates e bares está no bairro de Poblado, que simplesmente ferve de noite. A dica é subir a Calle Provenza e escolher onde vai festar. As casas de reggaeton mais famosas são:

  • Perro Negro – de quarta a domingo, das 21h às 04h – Cra. 35 #7-83, El Poblado, Medellín
  • Teatro Victoria – todos os dias, a partir das 16h – Cra. 35 #8a -73, El Poblado, Medellín
  • Donde Chepe – todos os dias, a partir da meia noite – Cra. 43A, El Poblado, Medellín

Se você faz parte da comunidade LGBT, recomendamos o Bar Chiquita, simplesmente a balada Queer mais incrível que já fomos! Os Djs misturam pop com reggaeton, tem show de dragqueens e apresentações bafônicas. Um ambiente lindíssimo, com decoração kitsch e gente de todo tipo! Abre todos os dias, das 18h às 02h. Endereço: Cra. 37 #8a-88, El Poblado, Medellín.

Fizemos um post separado com dicas de rolês LGBT em Medellin.

Passeios próximos de Medellín, Colômbia

Há muitas opções de passeios legais perto de Medellin, com muita natureza, culinária local e pueblos paisas tradicionais encantadores.

Guatapé e Piedra del Peñol

Guatapé é um vilarejo paisa muito fofo que fica a 80km de Medellín. Leva 2h de carro para chegar lá, porque a estrada passa pelas montanhas, em um belo trajeto.

Esse é um passeio de um dia inteiro pois tem muita coisa para ver e fazer por lá. Alimentamos lhamas, fizemos um passeio de lancha na represa, almoçamos comida tradicional paisa, passamos pelas ruazinhas do vilarejo que tem as casas coloridas mais autênticas que já vimos, fizemos uma experiência sensorial de chocolate onde preparamos artesanalmente nosso próprio chocolate a partir do cacau e ainda fomos até a Piedra del Peñol, um dos maiores monólitos do mundo com 720 degraus para os corajosos que querem ver a vista da represa lá de cima.

Fizemos um post separado super completo do passeio, explicando cada parada e dando todas as dicas, você pode ler aqui: Passeio de um dia a Guatapé e Piedra del Peñol, perto de Medellín.

Jardín de los Silleteros e vilarejo de santa Elena

Santa Elena é um vilarejo de Medellín que fica bem no alto da montanha, a 2.600 metros de altitude e 1 hora de carro do centro da cidade. O clima lá é bem mais frio, e visitar foi uma experiência mágica, rica em cultura! Primeiro visitamos a praça principal de Santa Elena, que é uma graça. Outra boa ideia é conhecer o Parque Arví.

Depois, passamos a tarde no Jardín de los Silleteros, um lugar incrível: um ecoparque que tem hotel, atividades ancestrais como temezcal programados, animais para as crianças alimentarem, restaurantes e um super jardim.

Fizemos um tour guiado pelo jardim para aprender sobre as flores e depois participamos de uma oficina com um Silletero premiado local para aprender a fazer a nossa própria silleta! Os silleteros são artistas camponeses que criam enormes obras de arte com flores, as quais eles carregam nas costas no famoso desfile da festa das flores, que acontece todo ano em agosto, no centro de Medellín.

Tanto esse passeio quanto Guatapé fizemos em tour privado guiado com a Clarena do Woot Women Travel.

O que comer em Medellín e dicas de restaurantes

Medellin é uma cidade que recebe turistas do mundo todo, por isso há todo tipo de restaurantes por lá. Mas entre os pratos típicos paisa que você deve provar para se jogar na cultura local são:

  • Arepa: pãozinho de farinha de milho que eles servem acompanhando vários outros pratos, não tem muito gosto, mas há várias opções de recheio. Pode ser frita ou grelhada, preferimos a segunda opção.
  • Pan de bono: um pãozinho fofo que lembra o nosso pão de queijo, mas com menos queijo, pode ser recheado ou sem recheio.
  • Bandeja paisa: prato grande e pesado com arroz, feijão, banana frita, arepa e muitos tipos de carne de porco misturados. Se for almoçar uma bandeja paisa, é melhor deixar a tarde livre para tirar uma soneca, rs.
  • Ajiaco: sopa de frango e batata acompanhada de arroz, abacate, milho e arepa. Gostei bastante!

Restaurantes de comida tradicional Paisa em Medellín, Colômbia:

Restaurante La Matriarca

Outros restaurantes legais em Medellín:

  • Smash Avocadería – comida saudável – Carrera 69, Cq. 1 #8, Medellín
  • INA – vegetariano – Cq. 4 # 71-92, Laureles – Estadio, Medellín
  • Restaurante Abbiocco – comida italiana contemporânea, com toques colombianos – Cra. 38 #9a-13, El Poblado, Medellín

Quantos dias ficar em Medellín, na Colômbia?

3 dias inteiros na cidade são suficientes, se você estiver no pique e contratar uma agência para te ajudar nos deslocamentos. Se estiver totalmente por conta própria, é melhor separar 4 dias.

Qual é a melhor época para ir para Medellín?

Os meses de dezembro a maio são os menos chuvosos em Medellín e com clima quente a ameno, então são ótimos para visitar a cidade. Nós fomos em janeiro e gostamos bastante. Faz muito calor nessa época, mas nada que um bom protetor solar e bastante água não resolvam!

A Terraça do Palácio da Cultura

Medellín é perigoso?

Hoje em dia Medellín não é mais uma cidade perigosa e dominada pelo crime organizado como foi nos anos 80-90. É relativamente segura, desde que você tome cuidado e não dê mole, como deve fazer em qualquer cidade grande desse mundo.

Para mulheres, pode ser um pouco desconfortável pois o assédio nas ruas ainda é bastante comum na Colômbia, ainda que tenhamos vivido MUITO menos episódios disso em Medellín do que em Cartagena. Ainda assim, estar com uma agência especializada em receber mulheres e pessoas LGBT melhorou demais a nossa experiência!

Roteiro de viagem para Medellín, Colômbia

  • Dia 1: Comuna 13 e Pueblito Paisa pela manhã; Parques del Río Medellín e centro histórico à tarde, incluindo a Plaza Botero, o Palácio de la Cultura e o Museo de Antioquia.
  • Dia 2: Tour de dia inteiro a Guatapé. À noite, sair para alguma festa de reggaeton em Poblado se você for uma pessoa baladeira.
  • Dia 3: Tour para Santa Elena e para o Jardín de los Silleteros de dia inteiro.

E o tour “Pablo Escobar” em Medellín?

Na verdade existem vários passeios focados na história e locais importantes da vida e morte do Pablo Escobar. Mas a gente não recomenda que você faça. Esse tipo de turismo sensacionalista não contribui para a luta dos moradores que se esforçam tanto para ressignificar a cidade e se livrar da herança violenta do Pablo Escobar e sua rede de narcotráfico. Medellín tem coisas muito mais interessantes do que ver o telhado da casa onde ele foi assassinado, concorda? :)

MAPA: O que fazer em Medellín

Legenda de cores

  • ROXO: locais para visitar / passeios/ tours
  • LARANJA: bares e boates
  • AMARELO: restaurantes

Outros posts da Colômbia que podem te interessar

O que fazer em Cartagena, Colômbia: roteiro e dicas

Onde ficar em Cartagena: melhores hotéis e hostels

Melhores passeios em San Andrés

Guatapé: passeio imperdível perto de Medellín, Colômbia