Uma senha sera enviada para seu e-mail

Sharm El Sheikh – paraíso do mergulho no Mar Vermelho

Sharm El Sheikh foi o nosso último destino no Egito. Fica na península do Sinai, na parte leste do país – relativamente longe das outras cidades. Banhada pelo Mar Vermelho, Sharm El Sheikh é uma cidade praiana famosa pelo seu mar de água ridiculamente cristalina cheio de peixinhos coloridos e corais e um destino para mergulho. Fomos para lá de Aswan, de avião, numa viagem de 45 minutos.

Sharm El Sheikh: praia no Egito!

Sharm El Sheikh: praia no Egito!

Logo de cara, o clima já é bem diferente do resto do Egito: mesmo no inverno lá a temperatura era agradável e o ar parecia menos empoeirado. Um motorista do hotel veio buscar a gente – ficamos em um hotel em Naama Bay, uma das baías da cidade. O local mistura algo de bacana e algo de bizarro. Como o Egito está em crise, a cidade estava completamente deserta. Várias lojas e casas estavam abandonadas e em Naama Bay só o centrinho funcionava. As ruas ao redor do nosso hotel compunham um centro comercial, então estávamos perto de restaurantes, mercado, bares e lojas.

Centro comercial de Naama Bay - Sharm El Sheikh

Centro comercial de Naama Bay – Sharm El Sheikh

A praia é realmente linda, o mar é cristalino (parece água mineral!) e bem na beirada já dá pra ver muitos peixinhos coloridos… Mas, rola uma bad: a praia é privada. Parece que também é assim em Cancun, e isso é muito chato. Cada hotel da beira da praia (que lógico, são os hotéis chiquérrimos e caríssimos) tem um espaço de praia particular, fechado, apenas para os hóspedes. Nosso hotel não era um desses, ficamos num hotel bacaninha, porém simples, mais no centro.

Por isso, quando queríamos ir à praia ou tínhamos que pagar 2 dólares pra entrar em um espaço minúsculo de “praia pública” ou precisávamos consumir em algum dos quiosques da beira da praia pra ter a permissão de entrar. Ainda assim só podíamos ficar na mesa do restaurante, nada de deitar na areia. Então leve isso em consideração na hora de escolher um hotel. Assim podemos ver como Sharm El Sheikh é um local pensado pra elite – também foi a cidade mais cara do Egito na nossa viagem.

Almoçamos em um quiosque para poder desfrutar da praia em Sharm El Sheikh

Almoçamos em um quiosque para poder desfrutar da praia em Sharm El Sheikh

Sharm El Sheikh foi uma cidade projetada pra ser uma “nova Ibiza”, pensada para os europeus que querem passar as férias na praia. Isso é meio bizarro, porque na situação que fomos, parecia uma Disney, ou melhor, um Hopi Hari abandonado. Sabe quando parece que tudo é feito de isopor? Depois de passar nos templos históricos das outras cidades, ver estátuas de faraós muito falsas ou um parque aquático chamado Cleo Park é meio engraçado. Por ser uma praia pra gringo as pessoas lá falam muitas línguas (russo é a oficial, pois parece que são exatamente os russos os maiores visitantes).

É uma praia no Egito, país muçulmano, mas sim, as pessoas ocidentais tomam sol e entram no mar de biquíni. As muçulmanas ficam na praia de roupa fechada e lenço na cabeça, ou no máximo usam um burquíni. Isso mesmo, uma burca de lycra!!! Nós, de biquíni, sofríamos com olhares carnívoros e ouvíamos todo tipo de coisa. Eu já estava de saco cheio e no penúltimo dia os comentários machistas de um cara me levaram às lagrimas de raiva. 🙁


Está indo para o Egito? Faça o seguro viagem e vá tranquilo! Compare os preços dos melhores seguros clicando no banner abaixo. A Real Seguros é nossa parceira e comprando por esse link você ajuda o blog a continuar na ativa (sem pagar nada a mais por isso!)

Seguro viagem geral 728x90


Você já tinha visto um burquini antes?

Você já tinha visto um burquini antes?

O que fazer em Sharm El Sheikh

Ficamos lá 4 dias, então deu pra descansar de toda a viagem – e dos últimos 3 dias que tínhamos passado no deserto com os beduínos. Dentre os passeios fomos nadar com golfinhos e fazer snorkeling no Mar Vermelho. Com os golfinhos, foi assim: já tínhamos fechado o pacote daqui do Brasil. O guia nos pegou de carro e nos levou até esse lugar que tem uma piscina e os golfinhos treinados. Por 50 Libras Esterlinas, podíamos ficar 15 minutos nadando com os golfinhos.

Sim, é muito caro e nós sabemos disso, mas foi incrivelmente legal! Entramos com mais 6 pessoas na piscina (absolutamente congelante, pois era bem cedo na manhã e batemos os dentes mesmo com a roupa de neoprene); um treinador comandava os dois golfinhos que estavam com a gente e eles dançaram conosco, deixaram fazer carinho na sua pele emborrachada, e ainda davam beijinho no rosto! Os golfinhos são demais, e sempre ganham um pedaço de peixe entre as estripulias (So long, and thanks for all the fish!).

Fabia ganha beijos dos Golfinhos em Sharm El Sheikh

Fabia ganha beijos dos Golfinhos em Sharm El Sheikh

Nós planejávamos mergulhar no Mar Vermelho, fizemos curso em Ilha Bela, São Paulo, antes de viajar, mas acabei com uma infecção no ouvido que foi piorando muito ao longo da viagem com os vários voos. A Fabia não curtiu a experiência e já não ia mergulhar, então foi apenas o snorkeling. Pagamos esse passeio de barco de um dia inteiro, pra Tirand Island. No barco serviam almoço e podíamos tomar sol no convés. Foi um dia bem tranquilo.

Passeio de Barco para Tirand Island, Egito.

Passeio de Barco para Tirand Island, Egito.

O snorkeling foi legal, como já falei a água é super transparente – é realmente impressionante. E o instrutor disse que a visibilidade naquele dia estava ruim. Não dá nem para imaginar o que seria uma boa visibilidade. Os corais são incríveis e mega coloridos. Tem peixes brilhantes, mas fiquei um pouquinho decepcionada com a variedade dos peixinhos… Em Ilha Bela tem muuuuuito mais variedade de peixes! Mas ainda assim, mergulhar/fazer snorkeling no Mar Vermelho é uma experiência indispensável. Os instrutores acompanham o tempo todo e é bastante seguro.

Corais no Mar Vermelho em Sharm El Sheikh

Corais no Mar Vermelho em Sharm El Sheikh

Nesse passeio de barco, acabamos ficando amigas do nosso instrutor, o Zizo. Ele me levou no centro médico pra passar no otorrino por causa do ouvido e depois fomos tomar um chá. Conversamos muito com ele e ele super sacou que eu e a Fa somos namoradas. Ficou pressionando pra gente contar, falando que tudo bem, que Sharm El Sheikh não era Egito, que era território livre, que eles estavam acostumados com gays… Que ele tinha amigas lésbicas que eram “quase normais!” (sem comentários). Mas mesmo assim, achamos melhor não assumir nada… No Egito o ambiente é tão repressor, tudo é tão difícil pra uma mulher – e pra alguém gay – que acabamos desconfiando. Aliás, quer saber com mais detalhes como é ser turista LGBT no Egito? Corre pro nosso post completo (que também tem vídeo!): Turistas LGBTs no Egito.

Mergulhar ou fazer snorkeling em Sharm El Sheikh é passeio obrigatório!

Mergulhar ou fazer snorkeling em Sharm El Sheikh é passeio obrigatório!

No dia seguinte, que foi aniversário da Fabia, ele levou a gente num lugar super legal! Acho que essa é a dica mais inusitada e interessante sobre Sharm: o bar e restaurante Farsha Café.
Fica no meio de um rochedo, com o mar lá embaixo. Tem uma decoração incrível, você senta numas almofadas e toma drinks gostosos (tomei um mojito imenso) e fuma narguilé (chicha, como eles chamam) à luz de velas e tochinhas. Vale  a pena!

Finalmente uma foto que lembra o Egito, né?

Finalmente uma foto que lembra o Egito, né?

Em Sharm El Sheikh (como em todo o Egito!) a comida é muito boa. Lá tem bastante variedade de peixes e frutos do mar nos cardápios. Nos entupimos de comer camarão – daqueles bem grandões, sabe? O preço é bem acessível, já que a moeda do Egito é desvalorizada em relação ao real. Os quiosques à beira-mar são um pouquinho mais caros do que os restaurantes do centro de Naama Bay.

Em Sharm El Sheikh comemos muitos pratos deliciosos com camarão!

Em Sharm El Sheikh comemos muitos pratos deliciosos com camarão!


Leia os nossos posts completos sobre o Egito!

Post completo CAIRO – EGITO

Post completo ASWAN – EGITO

Post completo LUXOR – EGITO

Post completo TOUR NO DESERTO – EGITO

Post completo  CRUZEIRO NO RIO NILO – EGITO

Post completo TURISTAS LGBTs NO EGITO


Salve a imagem abaixo no Pinterest e aproveite para ver nossos Painéis de Viagem!

sharm el sheikh pinterest

IMPORTANTE! Não esqueça de adquirir o seu Seguro Viagem. Ele é obrigatório para entrar na Europa, mas mesmo nos países sem obrigatoriedade é muito importante ter o seguro. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma consulta médica ou internação pode custar uma verdadeira fortuna e com o seguro, você terá todo o tratamento coberto. Leia sobre quando ficamos doentes no Egito e na Espanha, ou sobre outra vez em que pegamos uma intoxicação alimentar fortíssima na Bolívia. O Seguro Viagem nos salvou!

Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5


box-planeje-viagem-teste-2

Clique aqui para fazer o seu seguro viagem com a SegurosPromo

Clique aqui para reservar seu hotel ou hostel no Booking.com

Clique aqui para comprar ingressos antecipados na GetYourGuide


Curta Estrangeira no Facebook: http://facebook.com/EstrangeiraViagens

Siga Estrangeira no Instagram: http://instagram.com/estrangeiraviagens

Assine o canal do YouTube do Estrangeira: http://youtube.com/estrangeira

Siga Estrangeira no Pinterest: http://pinterest.com/Estrangeirablog