Cruzeiro LGBT no Pantanal: uma experiência incrível

Nós tivemos a oportunidade de participar do primeiro Cruzeiro LGBT no Pantanal Sul mato-grossense e foi maravilhoso! A beleza do Pantanal, sua natureza exuberante, a vasta variedade de pássaros e outros animais nos impressionou.

O Cruzeiro aconteceu em Setembro de 2023 e teve duração de 3 dias inteiros, com saída e chegada na cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Corumbá faz divisa com a Bolívia e você pode até combinar uma viagem para o país antes ou depois do cruzeiro, fica a dica.

Nesse post, vamos te contar tudo sobre o Cruzeiro LGBT no Pantanal, para que você possa se planejar para também fazer esse passeio, que terá 4 saídas ao ano a partir de 2024!

Leia também: o que fazer em Bonito (MS) – passeios, dicas e roteiro de viagem.

Como é um cruzeiro LGBT no Pantanal?

Você pode estar se perguntando “mas como será um cruzeiro LGBT no Pantanal?” – relaxe, que vamos te explicar tudo nesse post! Mas já queremos adiantar que os cruzeiros fluviais não têm nada a ver com os cruzeiros marítimos. Esqueça aqueles navios gigantes, cheios de salas diferentes, festas e atividades simultâneas. O cruzeiro fluvial no Pantanal é feito em uma embarcação exclusiva, com 6 cabines que comportam até 3 pessoas cada.

Nossa cabine no AKAIA

O objetivo principal é entrar em contato com a natureza e explorar as belezas do Pantanal. Então, o Cruzeiro LGBT no Pantanal é maravilhoso para as bees que curtem ecoturismo e querem ficar tranquiles, comer e beber muito bem (pois está tudo incluído), conviver com outros LGBTs e descansar. Nós, como um casal de lésbicas, adoramos e recomendamos o passeio tanto para casais quanto para pessoas solteiras ou grupos de amigos.

Cara a cara com esse jacaré enorme!!!!

Quem organiza o Cruzeiro LGBT no Pantanal

Gabriel e Rafael formam a Icterus Ecoturismo. Eles são um casal de biólogos apaixonados pela natureza. Sabem muuuito sobre os animais, especialmente sobre os pássaros, especialidade deles.

O Luíz é da LR Travel Experience, gay mega acolhedora e simpática que faz a gente se sentir em casa e garante que tudo aconteça direitinho.

A Migueis Turismo é a agência dona do AKAIA e responsável pela tripulação mega simpática que atende no Cruzeiro.

Eles se juntaram para criar essa iniciativa e formataram um produto simplesmente incrível e muito diferente de tudo o que já existe no segmento de Turismo LGBT.

Todos os funcionários do cruzeiro – e são muitos – receberam treinamento e formação em turismo LGBT. Fomos muito bem tratadas e não houve erros relevantes de pronomes, reconhecimento de casais homoafetivos, etc. Além disso, entendemos que projetos como esse são importantes, pois também trazem suporte e visibilidade para a comunidade LGBT local.

O vale no Pantanal

Programação do Cruzeiro LGBT no Pantanal

O Cruzeiro LGBT no Pantanal tem como objetivo explorar e valorizar tanto a natureza quanto a cultura Pantaneira. Por isso, ao longo dos 3 dias de cruzeiro, contamos com uma programação especial no Rio Paraguai. Nós gostamos muito porque, além da navegação pelas águas Pantaneiras, o Cruzeiro também inclui um roteiro cultural pela cidade de Corumbá.

O embarque começa às 14h no Porto de Corumbá, quando podemos conhecer o navegante Akaia, a embarcação que nos leva nessa aventura. O barco tem seis cabines com banheiro privativo no andar de baixo e uma grande sala comunitária no andar de cima.

Há também um deck com uma mesa e diversas cadeiras onde podemos relaxar e observar o rio, os animais e o céu, além de trocar ideias com os outros participantes. Utilizamos bastante esse espaço durante o cruzeiro.

Nossa casa durante o cruzeiro LGBT pelo Pantanal

Veja também o que fazer em Campo Grande (MS) em 1 dia!

Dia 1: Tour cultural e pôr do sol no Rio Paraguai

Depois de deixar as malas no Akaia, partimos para o tour cultural guiado pelo centro histórico de Corumbá. Ficamos surpresas com os museus em Corumbá. O Memorial do Homem Pantaneiro nos ensina muito sobre o estilo de vida dessas pessoas, como chegaram na região e suas tradições.

O Museu da História do Pantanal nos conta sobre o Pantanal, que é o bioma mais preservado do mundo, e apresenta histórias e artefatos históricos.

Visitamos também o Instituto Moinho Cultural, que oferece aulas e cursos para crianças carentes de Corumbá e também da Bolívia, que fica a apenas 30 km da cidade. É impressionante ver o que foi alcançado com o trabalho dessa ONG. As crianças tocam instrumentos maravilhosamente e uma orquestra do grupo viaja se apresentando. Lá, também são oferecidas aulas de balé e audiovisual.

Memorial do Homem Pantaneiro, à esquerda, Museu da História do Pantanal, à direita

O que não é fácil é lidar com o calor de Corumbá e o sol rachando na cabeça KKK. Quando fomos, em setembro, estávamos encarando temperaturas acima dos 35 graus. Mas valeu a pena!

À tarde, retornamos ao barco para iniciar o cruzeiro, exatamente no momento do pôr do sol, que é espetacular. Ainda contamos com a presença de um músico cantando e tocando músicas Pantaneiras e brasileiras para dar o clima perfeito.

Depois de escurecer, começaram a servir as entradinhas e o Luís nos explicou como seria o Cruzeiro e o que iríamos visitar nos dias seguintes. A cada noite ele fazia um briefing explicando o dia seguinte.

E pra finalizar o primeiro dia, um jantar delicioso de comida típica pantaneira.

Presenciamos cada pôr do sol de cair o queixo!

Dia 2: Safári fluvial na Baía do Castelo e Banho no Rio Paraguai-Mirim

Acordamos bem cedinho para a primeira aventura pelos rios Pantaneiros! Após tomar um café da manhã reforçado, saímos em barquinhos menores, que levam de 3 a 4 pessoas, para um safári fluvial muito legal.

Durou mais ou menos duas horas e pudemos observar a fauna e flora da Baía do Castelo. Observamos muitos pássaros, incluindo o símbolo pantaneiro Tuiuiú. Vimos também jacarés e uma família de ariranhas.

O Tuiuiu

De repente, a gente vira fotógrafa de pássaros. Foi inesperado para mim haha

Na sequência, fizemos uma parada para tomar um lanche da manhã caseiro e delicioso na Fazenda Sol do Pantanal. Veja essa mesa posta, que primor!

E depois, visitamos a escola Jatobazinho, que recebe as crianças Pantaneiras que moram em diversas comunidades ribeirinhas e fazendas da região, e elas ficam ali de segunda a sábado para estudar e só retornam para suas casas no sábado, depois do almoço, quando o barco da escola as levam.

O projeto da escola é muito interessante, pois lá eles têm projetos de arte, cultura e exercícios físicos e uma horta comunitária, mas é uma realidade totalmente diferente da que estamos acostumadas.

Confesso que ficamos um pouco mexidas ao saber que crianças a partir de 4 anos de idade que frequentam essa escola ficam a semana inteira lá, longe da família, ao mesmo tempo que entendemos que essa é a melhor oportunidade de estudo que essas crianças têm… complexo como o Brasil, né?

Gabi na entrada da Escola Jatobá

No meio do dia, voltamos para o barco para o almoço e um breve descanso. À tarde, saímos novamente com os barquinhos para o Paraguai-Mirim, um braço do Rio Paraguai. A paisagem até lá é linda! Chegamos em um ponto onde o rio é raso e ficamos ali tomando banho e curtindo muito as águas transparentes!

Gostamos muito desse trajeto no Paraguai-mirim

O pessoal do barco armou guarda-sóis e montou uma estrutura bem legal com petiscos e bebidas para a gente. Ficamos ali algumas horas, curtindo muito, socializando e observando os peixinhos. Contato total com a natureza!

Dia 3 – Trilha na Serra do Amolar e comunidade da Barra de São Lourenço

Acordamos cedo novamente, tomamos um super café e pegamos os barquinhos até chegar no pé da linda Serra do Amolar, onde partimos para uma experiência que agradou os mais aventureiros: uma trilha para subir até um belo mirante a 150 metros de altura.

Durante a caminhada, fomos observando aves e aprendendo muito sobre isso com os guias e biólogos especializados Rafa e Gabriel. Eu nunca imaginei que observação de aves seria uma atividade tão interessante!

A trilha durou quase 3 horas e percorremos 6km no total, sendo que 1,5km foram de subida de nível moderado pela montanha. Não é um passeio acessível a quem tem mobilidade reduzida, crianças ou pessoas sem preparo físico. A vista de lá de cima é bem bonita!

Calor é cruel, precisa beber bastante água todo o tempo. A gente ia jogando água na cabeça para ajudar a resfriar o corpo.

Depois de todo esse exercício físico, voltamos para o barco para almoçar e descansar . Perto das 15h, saímos para visitar a Comunidade da Barra do São Lourenço e suas guardiãs, as mulheres ribeirinhas que expressam seu cuidado, sonhos e carinho com o Pantanal no trançado de camalote, um artesanato encantador.

Essas mulheres criaram a Associação Renascer e nos contaram histórias importantes, que revelam a força da relação delas com o Pantanal e seu papel na preservação do bioma. Compramos algumas peças dos artesanatos delas para trazer para São Paulo, belas lembranças do cruzeiro LGBT no Pantanal!

Nosso último jantar foi super especial, com pratos de alta qualidade e muita conversa boa entre o grupo que, a essa altura, já estava super entrosado.

Dormimos navegando na nossa última noite e, no dia seguinte pela manhã, tomamos café no barco e desembarcamos em Corumbá.

Um pouco das comidas servidas no cruzeiro

Próximas saídas do cruzeiro LGBT do Pantanal

Já tem 4 saídas do Cruzeiro planejadas para 2024. São 4 dias e 3 noites , sempre iniciando às quintas e terminando aos domingos. Confira as datas

  • 9 a 12 de maio 
  • 30 de maio a 02 de junho
  • 20 a 23 de junho
  • 10 a 13 de outubro

Uma aventura pelas regiões do Paraguai-Mirim, Baía do Castelo e Serra do Amolar até a Barra do São Lourenço. Um recorte do Alto Pantanal que encanta pelas águas cristalinas, focagem noturna fluvial, observação de aves, trilhas de altura na RPPN Eng Eliezer Batista e visita a Comunidade local.

O que está incluído: 3 diárias de hospedagem em sistema all inclusive,  atividade cultural na cidade de Corumbá, 4 atividades de natureza, acompanhamento de anfitrião local, transfer em Corumbá e seguro atividade.

Valor por pessoa por tipo de Cabine:

  • Cabine Single (01 cama) – R$ 8.455,00
  • Cabine dupla (02 camas de solteiro ou 01 de casal) – R$ 4.228,00
  • Cabine tripla: (01 cama + 01 beliche) – R$ 2.819,00

Crianças de 0 a 5 anos acompanham os pais grátis na mesma cabine que os pais ou responsáveis. Crianças de 6 a 11 anos tem desconto de 50% do valor adulto, desde que hospedadas na mesma cabine que os pais ou responsáveis.

Reservas pelo e-mail: luizricardo@lrtravelexperience.com

Quer ter essa experiência incrível do Cruzeiro LGBT no Pantanal, assim como nós? Faça sua reserva clicando aqui: Pantanal Friendly Cruise. 

Outros posts sobre nossa viagem ao Mato Grosso do Sul

O que fazer em Bonito (MS) – passeios, dicas e roteiro de viagem

É caro viajar para Bonito? Quanto custa viajar para Bonito em 2023?

O que fazer em Campo Grande (MS) em 1 dia

Onde ficar em Bonito (MS): os melhores hotéis e pousadas