Uma senha sera enviada para seu e-mail

Ficamos doentes na viagem. E agora?

Essa é minha segunda passagem pela Bolívia. A primeira foi difícil por causa da altitude, e infelizmente essa segunda também está dureza, porque fiquei doente na viagem.

Lidar com os efeitos da altitude (também conhecidos como “soroche“) não é fácil. A respiração fica curta, subir um lance de escada é difícil como correr uma maratona. O coração fica disparado o tempo todo e especialmente à noite a gente sente ele batendo tão forte no peito que fica difícil dormir. Dores de cabeça, enjoo, vômitos…

Da outra vez que estive por aqui visitei o Chacaltaya. Nesse dia eu achei que fosse morrer. A montanha fica a 5000 metros de altura. Quando cheguei lá o oxigênio estava muito escasso. Eu mal conseguia andar. Minha cabeça estava prestes a desligar. Sentia como se eu estivesse sonhando, meio acordada, meio dormindo, num outro mundo… Não consegui subir o pedaço final até o cume. Não conseguia dar nem 5 passos. Sentei num sofazinho na casa que fica ali na montanha e fiquei delirando. Foi horrível.

Na época eu estava com anemia e isso deve ter tornado as coisas mais difíceis. Fora esse pequeno detalhe da anemia eu estava bem fisicamente, fazendo muita academia… mas não foi suficiente.

ATENÇÃO! Recomendamos sempre viajar para fora do Brasil com Seguro Viagem.
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

Em La Paz passei 2 dias de sofrimento, vomitando e com diarreia, sem conseguir comer nada. Um deles nem sai do meu quarto de hotel.

Três anos depois estou aqui de volta com a Gabi. E adivinhem? Mal estar de novo! Já estávamos com falta de ar e coração disparado desde o Atacama. No dia que nossa van quebrou a caminho do Salar de Tara e passamos horas na estrada debaixo do sol acabei tendo uma crise de espasmos, talvez devido a uma desidratação.

Mas fomos levando, com muita paciência e recompensadas pelas belas paisagens, tomando muita água, mascando folhas de coca e inalando oxigênio de spray. 

No dia que tomamos o ônibus do Uyuni para La Paz comecei a me sentir mal no meio da tarde. Uma dor forte no estômago e uma náusea que ia aumentando. E a gente tinha um ônibus noturno de 10 horas para encarar. Não dava para mudar. Entrei no ônibus orando para todo o universo para não ter um piriri homérico na estrada. Passei 10 horas respirando fundo para segurar o vômito e me contorcendo de cólica de tempos em tempos. Consegui vomitar uma vez só! O que considerei uma grande vitória, rs.

Chegamos em La Paz e mais uma vez meu primeiro dia foi na cama do hotel, sem conseguir comer. Qualquer tentativa era colocada para fora. Ficamos preocupadas porque sabíamos que em 2 dias íamos pegar a estrada, mais uma vez de ônibus, primeiro até o Lago Titicaca e depois 12 horas até Cusco. Desse jeito não ia dar.

Consideramos jogar a toalha e terminar a viagem por aqui. Tentamos trocar nossas passagens e voltar para São Paulo aqui de La Paz, mas o atendimento LATAM/MULTIPLUS é horrível e apenas perdemos 2 horas na espera telefônica.

Acionamos o seguro saúde e fui para uma clínica aqui em La Paz. Estamos com o seguro Travel Ace, que compramos pela Seguros Promo. O atendimento foi ótimo. Descobri que minha saturação de oxigênio estava ótima, segundo o médico melhor que a dos bolivianos! Rs   Mas constatamos minha infecção intestinal. Sai de lá com uma receita enorme e entrei nos antibióticos.

Com o remédio, melhorei depois de umas 30 horas. Consegui comer e ficamos super felizes de continuar a viagem.

Preparamos nossas malas para pegar o ônibus das 6:30 da manhã. Eis que lá pela 1 da madrugada Gabi começa a ter a mesma dor de estômago. Não demora muito e ela começa a vomitar, muito mais que eu. Por incrível que pareça ela pegou a mesma bactéria! Ligamos correndo pro seguro viagem e eles mandaram um médico aqui no hotel. Nova receita enorme para ela.

O médico saiu daqui 4 da manhã. Eu fui no ponto de partida do ônibus avisar que não conseguiríamos viajar nessas condições. Mudamos os planos, cancelamos hotéis e estamos aqui de novo no quarto do hotel em La Paz, entre comprimidos, saquinhos de água purificada e biscoitos cream cracker.

Amanhã nova tentativa de pegar o ônibus para o Lago Titicaca. Acho que vai dar!
Por mais que a gente tente planejar a viagem para que tudo corra bem, às vezes acontecem essas coisas. Ainda bem que não é nada grave e que vamos perder apenas o valor de umas diárias de hotel. Médico e remédio o seguro reembolsa. Ficar doente na viagem faz parte!

Imprevistos fazem parte das viagens e da vida… viajar não é só visitar lugares lindos, provar comidas diferentes, tirar fotos lindas e levar souvenirs. Às vezes a gente leva uma bactéria ou uma cicatriz de recordação. Ainda assim vale a pena!  🙂


Salve a imagem abaixo no Pinterest e aproveite para ver nossos Painéis de Viagem!

doente na viagem

IMPORTANTE! Não esqueça de adquirir o seu Seguro Viagem. Ele é obrigatório para entrar na Europa, mas mesmo nos países sem obrigatoriedade é muito importante ter o seguro. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma consulta médica ou internação pode custar uma verdadeira fortuna e com o seguro, você terá todo o tratamento coberto. Leia sobre quando ficamos doentes no Egito e na Espanha, ou sobre outra vez em que pegamos uma intoxicação alimentar fortíssima na Bolívia. O Seguro Viagem nos salvou!
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

Planeje sua viagem! Faça suas reservas com nossos parceiros pelos links:
Compre o Seguro Viagem com a Seguros Promo
Reserve seu hotel ou hostel com o Booking.com
Compre ingressos antecipados de atrações no mundo inteiro e evite as filas com a GetYourGuide
Pesquise os melhores preços para alugar carro em mais de 140 países com a RentCars

Curta nossa página no Facebook!