Uma senha sera enviada para seu e-mail

A magia da Chapada dos Veadeiros – Goiás

Por Lara Antonia

A Chapada dos Veadeiros fica ao norte do Estado de Goiás nos municípios de Cavalcante e Alto Paraíso, bem pertinho de Brasília. Como venho de Goiás e amo natureza sempre quis ir lá conhecer mas a oportunidade nunca surgia. Até que um dia, durante a Páscoa, eu decidi criar a oportunidade! Recrutei minha amiga Lena e minha prima Tatiana, pegamos uma barraca emprestada, entramos no carro, e lá fomos nós, percorrendo os 1300 km de São Paulo até Alto Paraíso.

Sim, é beeem longe pra quem está em São Paulo. O que a maioria das pessoas faz é descer no aeroporto de Brasília e alugar um carro (o carro é importante porque é bem difícil ir até as cachoeiras de outro jeito). Foram 4 dias com direito a barraca na chuva, cachoeiras de água geladíssima, lua cheia e trilhas por paisagens incríveis.

Vem comigo conhecer a Chapada dos Veadeiros! ;)

Vem comigo conhecer a Chapada dos Veadeiros! 😉

Dia 1 – Chegada na vila de São Jorge

Decidimos ficar na vila de São Jorge, a 30 km de Alto Paraíso. A vila está em uma das entradas do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e tem um clima mais tranquilo que Alto Paraíso. Por lá existem muitos campings, ruas de terra, alguns restaurantes, e uma galera animada sempre pelas ruas aproveitando as noites frescas. Você também tem a opção de seguir um pouquinho mais na estrada e ficar em Cavalcante. Lá a agitação é menor, mas as trilhas são ainda mais desafiadoras.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, um patrimônio da humanidade.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, um patrimônio da humanidade.

Chegamos em São Jorge com o tanque na reserva e tivemos a primeira aventura da viagem: lá não tem posto de gasolina, portanto ATENÇÃO! Conseguimos alguns litros para rodar mais até abastecer em Alto Paraíso. Aproveitamos para sacar dinheiro, porque caixa eletrônico também não tem e a maioria das cachoeiras ficam em propriedades particulares que cobram entrada para a manutenção do recinto (cada entrada pode custar até R$25, então prepare o bolso para isso).

Voltamos para montar nossa barraca antes da chuva que se anunciava. Com tudo pronto, fomos conhecer um pouco da vila. Por lá tem muitas opções de campings e pousadas, pagamos cerca de R$60 a diária pois era feriado. Comemos alguma coisinha e fomos descansar para começarmos com tudo no dia seguinte.


Ah, se você vai viajar para a Chapada dos Veadeiros aproveite para reservar sua hospedagem na nossa caixinha especial do Booking.com ! Você não paga nada a mais por isso, conta com a qualidade Booking.com e ainda nos ajuda a continuar na ativa! 😉



Booking.com


Dia 2 – Morada do Sol e Vale da Lua

Acordamos cedo e fomos direto para a Morada do Sol, cachoeira bem próxima de São Jorge. Para chegar lá pegamos uma trilha fácil de aproximadamente 1km. Tomamos nosso primeiro banho de rio da viagem, liberando toda aquele peso de São Paulo e nos sentimos renovadas. Mas essa foi apenas a primeira parada da Chapada dos Veadeiros!

Nada como um banho de cachoeira, né?

Nada como um banho de cachoeira, né?

Saindo de lá fomos pro famoso Vale da Lua, onde formações rochosas parecem a superfície da lua. Infelizmente não pudemos entrar na água ali pois a chuva havia deixado a corredeira forte demais. Atenção para abelhas escondidas nas crateras! O Vale da Lua tem uma das paisagens mais diferentes! Ele leva esse nome porque as formações rochosas dão a impressão de uma superfície extra-terrestre…

Entendeu porque o Vale da Lua tem esse nome?

Entendeu porque o Vale da Lua tem esse nome?

Curtimos a noite relaxando no camping e nos preparando para o dia seguinte, que seria longo…

Dia 3 – Saltos do Rio Preto e termas em Colinas do Sul

Acordamos prontas para fazer 12 km de trilha pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Há duas opções de trilha no parque: as cariocas e os canyons ou os Saltos do Rio Preto e corredeiras. Escolhemos a segunda opção. Queríamos ter feito as duas, mas não tinhamos tempo, então fica para a próxima. A dica para esse passeio é ir cedo para fazer a trilha com calma, não pegar o sol tão quente, curtir bastante por lá, e voltar antes de ficar muito tarde.

Mirante nos Saltos...

Mirante nos Saltos…

Os saltos são realmente lindos. Ficamos nadando por lá um bom tempo, tomamos sol, descansamos, comemos (importante lembrar de levar seu lanchinho – e muita água – porque o passeio é longo e cansativo!), e partimos para encarar a volta.

Depois de muita trilha a Chapada dos Veadeiros te recompensa!

Depois de muita trilha a Chapada dos Veadeiros te recompensa!

Olha, essa volta não é fácil não! A trilha é longa e íngreme, mas respiramos fundo, engatamos a primeira, e com muita persistência chegamos de volta à entrada do Parque. Depois de tanta caminhada achamos que seria uma boa ideia curtir umas termas que ficam ali perto em Colinas do Sul. No fim não achamos que valeu tanto a pena pois as águas não eram muito quentes… mas aproveitamos assim mesmo.

A noite decidimos tomar uma cerveja na rua e conhecemos algumas pessoas que estavam participando de um Festival de música eletrônica na Cachoeira do Segredo, mas estavam fugindo do putsputs por uma noite. Eles nos apresentaram o “aeroporto de Ovni”, um campo circular que fica em um lugar alto ali perto. Ficamos madrugada adentro sob a lua cheia e as estrelas, conversando e ouvindo música

Sob a lua da Chapada!

Sob a lua da Chapada!

Leia também: Viagens zen no Brasil – dicas de hotéis de yoga e spas holísticos

Dia 4 – Raizama, Loquinhas e pôr-do-sol

No nosso terceiro dia acordamos tarde e fomos direto para Raizama. O lugar é muito legal, na entrada tem um restaurante com comidinhas e aperitivos gostosos. De lá sai a trilha que vai morro abaixo passando por várias pequenas quedas d’água com poços de águas transparentes.

Mais um banho de cachoeira em Raizama (até porque nunca é demais, né?)

Mais um banho de cachoeira em Raizama (até porque nunca é demais, né?)

Dali correremos para mais uma cachoeira: as Loquinhas, em uma propriedade particular. Quando chegamos estava quase fechando e todo mundo indo embora. Insistimos um pouco e entramos mesmo assim, porque queríamos muito conhecê-la. Nos arrependemos de não ter chegado mais cedo, pois o lugar é demais! Água super verde, transparente, deliciosa. O lado bom é que ficamos com o lugar só para nós.

Na volta ainda paramos para assistir um lindo pôr-do-sol, depois fomos comer algo em Alto Paraíso. Curtimos nossa última noite felizes por todos os lugares lindos que conhecemos e tristes porque ainda tinha tantos outros que não tivemos tempo de explorar. A Chapada dos Veadeiros é um lugar que dá pra voltar muitas vezes e sempre conhecer lugares diferentes. Não deu para ir até Cavalcante, por exemplo, que fica 100 km depois de Alto Paraíso. Dizem que lá as cachoeiras são ainda mais impressionantes!

E um por-do-sol maravilhoso pra fechar a viagem com chave de ouro!

E um por-do-sol maravilhoso pra fechar a viagem com chave de ouro!

Na manhã seguinte desmontamos o acampamento e paramos para um último banho de água gelada na Cachoeira São Bento. Nos divertimos e morremos de medo pulando de uma pedra para dentro do poço que é super profundo. Energizadas, pegamos a longa estrada de volta para São Paulo.

Você já fez ou quer fazer essa viagem para a Chapada dos Veadeiros? Conte para nós nos comentários! 😉

Mais uma foto do Vale da Lua porque esse lugar é de outro mundo!

Mais uma foto do Vale da Lua porque esse lugar é de outro mundo!

Lara Antonia adora se jogar no mundo. É internacionalista, yoginí e não sabe falar de si na terceira pessoa.

Veja também a experiência do pessoal do blog Fui Ser Viajante no post: Vale da Lua na Chapada dos Veadeiros.


Salve a imagem abaixo no Pinterest e aproveite para ver nossos Painéis de Viagem!

chapada dos veadeiros pinterest

IMPORTANTE! Não esqueça de adquirir o seu Seguro Viagem. Ele é obrigatório para entrar na Europa, mas mesmo nos países sem obrigatoriedade é muito importante ter o seguro. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma consulta médica ou internação pode custar uma verdadeira fortuna e com o seguro, você terá todo o tratamento coberto. Leia sobre quando ficamos doentes no Egito e na Espanha, ou sobre outra vez em que pegamos uma intoxicação alimentar fortíssima na Bolívia. O Seguro Viagem nos salvou!
Faça aqui uma cotação sem compromisso e ganhe 5% de desconto com o cupom ESTRANGEIRA5

Planeje sua viagem! Faça suas reservas com nossos parceiros pelos links:
Compre o Seguro Viagem com a Seguros Promo
Reserve seu hotel ou hostel com o Booking.com
Compre ingressos antecipados de atrações no mundo inteiro e evite as filas com a GetYourGuide
Pesquise os melhores preços para alugar carro em mais de 140 países com a RentCars

Curta nossa página no Facebook!